Frances Tiafoe ainda não conseguiu ultrapassar a derrota frente a Carlos Alcaraz nas meias-finais do US Open de 2022: "Por vezes, quando o vejo, só me apetece bater-lhe".

Frances Tiafoe recordou a sua derrota para Carlos Alcaraz nas meias-finais do Open dos Estados Unidos de 2022 e mencionou a sua desilusão por ter perdido, enquanto estrela do ténis local, para personalidades como Michelle Obama e Denzel Washington. O antigo número 10 do mundo era a grande esperança e estava a fazer história ao atingir as meias-finais do Grand Slam, tornando-se o primeiro americano a fazê-lo desde Andy Roddick em 2006, que perdeu na final para Roger Federer.

As esperanças de Tiafoe de acabar com a seca de Grand Slams do americano foram frustradas pelo número 2 do mundo, Carlos Alcaraz, que garantiu uma vitória em cinco sets por 6-7(6), 6-3, 6-1, 6-7(5), 6-3. O espanhol derrotou Casper Ruud na final para conquistar o seu primeiro título do Grand Slam e alcançar o número 1 do mundo pela primeira vez na sua carreira.

Tiafoe falou recentemente sobre a pesada derrota que sofreu num episódio do podcast Trouble with Nick Kyrgios com a estrela australiana: "Nem sequer dói. Foi tão icónico, como se tivesse sido um jogo tão bom. Pensei: 'Este tipo, vou ter de passar por isto'. Até estava a pensar nisso durante o jogo: 'Bolas, este tipo vai ser um problema durante muito tempo'", disse Tiafoe.

"Só há batalhas e toda a gente está lá. Imagina que estás prestes a começar o maior jogo da tua vida e vês a Michelle Obama sentada na primeira fila. É como tirá-la de casa", acrescentou Tiafoe. "O Denzel Washington está lá, toda a gente que eu admiro. Acho que para o país foi uma loucura. Estava fora de controlo, nunca tinha estado num ambiente como aquele", acrescentou.

E competir contra um tipo como aquele, que está a dar tudo, eu estou a dar tudo, estou a praguejar para o público do género: "Dêem-me tudo, por amor de Deus". Foi duro perder no final, mas foi uma das melhores experiências da minha vida. Senti que o público estava literalmente na ponta dos meus dedos, algo que vou recordar para o resto da minha vida", disse Frances Tiafoe, antigo número 10 do mundo.

"Penso naquele quinto set, como se estivesse a um set da final do US Open. Estava a pensar no melhor de tudo. Só de andar pelo campo, pensava em como teria sido ir buscar aquele troféu, pelo menos ter a oportunidade de competir por aquele troféu. Penso nisso a toda a hora, mesmo às vezes quando vejo o tipo (Alcaraz), só me apetece bater-lhe. Obviamente, ele é o melhor tipo do mundo, por isso é claro que não, mas é uma daquelas coisas que magoam", concluiu.

Place comments

666

0 Comments

More comments

You are currently seeing only the comments you are notified about, if you want to see all comments from this post, click the button below.

Show all comments