Tommy Paul diz que o objetivo não é ser o melhor americano à frente de Shelton e Tiafoe: "É estar no topo do jogo"

O número 14 do mundo, Tommy Paul, revelou que o seu objetivo é tornar-se o melhor jogador do mundo e não apenas o melhor jogador da América.

O jogador de 26 anos tornou-se recentemente o segundo jogador americano mais bem classificado no ranking, a seguir a Taylor Fritz, depois de ter conquistado o Open de Dallas com uma vitória sobre Marcos Giron por 7-6, 5-7 e 6-3.

Após o jogo, Paul afirmou que o seu objetivo não é apenas tornar-se o melhor jogador americano, mas sim alcançar o primeiro lugar no ranking ATP.

"Acho que estamos todos bem cientes das nossas classificações e do lugar que ocupamos na corrida americana", disse ele. "Mas não gosto de..., todos os nossos objectivos são ganhar torneios e ficar no Top 10 ou no Top 5 ou ganhar grandes torneios."

"Mas, para mim, [o objetivo] não é estar à frente do Ben ou do Tiafoe. É estar no topo do jogo, estar lá em cima a jogar com esses tipos nas finais dos maiores torneios. Isso é o mais importante para mim".

A vitória foi uma vaia muito necessária para Paul, que teve um Open da Austrália bastante abaixo do esperado, onde perdeu para o sérvio Miomir Kecmanovic com um resultado de 6-4, 3-6, 2-6, 7-6, 6-0.

Place comments

666

0 Comments

More comments

You are currently seeing only the comments you are notified about, if you want to see all comments from this post, click the button below.

Show all comments