Jessica Pegula acredita que a WTA precisa de continuar a trabalhar na igualdade salarial: "Falar em igualdade nos Grand Slams é falar de quatro torneios por ano"

A estrela americana do ténis, Jessica Pegula, espera que a WTA faça muito mais para promover o ténis feminino, a fim de obter taxas de remuneração iguais em todo o desporto.

No passado, houve vozes de personalidades notáveis que manifestaram a sua preocupação com a disparidade de remuneração entre o ténis masculino e o feminino. No passado recente, pelo menos nos grandes eventos, tem havido um esforço constante para garantir taxas de remuneração iguais para ambas as categorias.

No entanto, não é esse o caso noutros eventos WTA e ATP, onde a taxa de remuneração é muito diferente. Pegula, que é atualmente uma das mais famosas jogadoras de ténis na categoria de singulares femininos, em entrevista à Forbes, acredita que é necessário fazer mais para ter mais hipóteses de ter uma taxa de remuneração igual.

"Sim, é uma altura de loucos", afirma. "O ténis feminino é um desporto de eleição para as atletas mais bem pagas. Mas, ao mesmo tempo, a diferença salarial ainda é muito grande. Estamos sempre a falar de igualdade nos slams, mas isso são quatro torneios por ano. Não é igual em muitos dos outros torneios.

"Penso que precisamos de fazer melhor enquanto marketing para o nosso jogo que, felizmente, penso que a WTA iniciou uma nova parceria com uma empresa de capital privado que vai entrar e assumir o lado comercial e, felizmente, renovar o marketing. Penso que é preciso divulgar mais histórias de todos os jogadores incríveis que temos".

Read more about:
Jessica Pegula WTA Prémios

Place comments

666

0 Comments

More comments

You are currently seeing only the comments you are notified about, if you want to see all comments from this post, click the button below.

Show all comments