Iga Swiatek responde às grandes expectativas dos adeptos antes da época de 2024: "Qualquer resultado seria insuficiente"

Depois de ter tido uma das melhores temporadas recentes na digressão WTA em 2022, Iga Swiatek admitiu que foi rápida a perceber que não seria capaz de corresponder às expectativas dos fãs para repetir o desempenho em 2023.

Após a surpreendente retirada da estrela do ténis australiana Ashleigh Barty em março de 2022, Swiatek estabeleceu um domínio no circuito WTA. A estrela polaca triunfou em dois Grand Slams, além de vencer 37 jogos consecutivos. No entanto, os seus resultados em 2023 não estiveram à altura do seu nível anterior, uma vez que ganhou menos eventos e menos um Grand Slam.

Swiatek acredita que não era realista pensar que ela seria tão dominante em 2023

"Esse período foi difícil", disse Swiatek em entrevista ao Punto de Break. "Quando a temporada começou, todos se perguntavam como eu iria jogar depois de um ano tão bem-sucedido, então senti que qualquer resultado que eu tivesse seria insuficiente, qualquer coisa que não fosse ganhar o torneio. Em vez de querer ganhar, esperava não perder. Não foi algo construtivo, comecei os eventos no Médio Oriente com uma abordagem diferente. Ainda bem que ultrapassei isso rapidamente".

Embora a jovem de 22 anos tenha recebido forte concorrência de nomes como Coco Gauff, Aryna Sabalenka e Elena Rybakina em 2023, Swiatek conseguiu terminar o ano novamente como número 1 do mundo, depois de perder brevemente a posição para Sabalenka após o US Open.

Place comments

666

0 Comments

More comments

You are currently seeing only the comments you are notified about, if you want to see all comments from this post, click the button below.

Show all comments